Factual

Jornalista se envolve em terceira confusão, após ser presa duas vezes na Praça Popular

A confusão, inicialmente, envolve várias pessoas

14/10/2021 16:32:56
Reprodução/ Internet

A jornalista Nildes Souza, de 37 anos, presa duas vezes pela Polícia Militar na Praça Popular, em Cuiabá, se envolveu em mais uma confusão. Desta vez, a ocorrência teria acontecido no bairro Jardim Potiguar (Zero KM), em Várzea Grande, na madrugada desta quinta-feira (14). A Polícia Civil ainda não soube informar por qual motivo ele foi liberada na noite de ontem.
Novos vídeos que circulam pelas redes sociais mostram a mulher batendo em um homem, em um bar que fica na região do Zero KM. A confusão, inicialmente, envolve várias pessoas. Porém, parece estar concentrado entre a jornalista e um homem com uma camisa de time.


 
Em dado momento, a mulher pega uma cadeira, com o intuito de atacar o homem que estava envolvido na confusão. Porém, uma pessoa consegue contê-la e evitar o pior.
 
Pelo chão, é possível ver vários objetos que caíram ou quebraram durante a confusão. Segundo a Polícia Militar, ela ainda não foi presa. Porém, as equipes estão cientes sobre o fato. Sobre a soltura dela, a corporação não soube informar de que forma ocorreu.
 
A Polícia Civil também não soube informar, até o momento, porque a mulher foi solta, depois de ter sido presa na noite de ontem, em um bar da Praça Popular, descumprindo medida cautelar imposta pela Justiça.


 
Segunda prisão
 
Consta na ocorrência policial que uma equipe da 21ª Companhia Independente da PM foi acionada após a denúncia sobre descumprimento de decisão judicial.
 
Um policial que estava no local foi quem fez a denúncia. Ao chegar, a equipe informou que a acusada seria conduzida à delegacia, por estar descumprindo o que foi definido pela Justiça.
 
Desta vez, Nildes não resistiu à prisão e foi levada até a viatura. No trajeto, a equipe percebeu que sua tornozeleira eletrônica estava desligada.
 
Em entrevista ao SBT, na delegacia, a jornalista tentou explicar a situação. Porém, apresentou dificuldade nas falas, que ficaram um pouco desconexas.
 
Mesmo assim, disse que gosta da verdade: "Não sou daquele jeito. Sou de boa, carinhosa, gosto de todo mundo. Uma pequena coisa viralizou no mundo inteiro, como se eu não gostasse de autoridade. Não sou o que nos vídeos e nas figurinhas estão dizendo", disse.
 
Na decisão da juíza plantonista Ana Graziela Vaz Correa, que decretou liberdade provisória à jornalista, consta que ela está proibida de comparecer e frequentar bares, boates e congêneres.
 
Além de outras medidas, a magistrada ainda condicionou a suspeita ao comparecimento em reuniões dos Alcoólicos Anônimos por um período de seis meses.


Olhar Direto
Fonte:



Outras Notícias Relacionadas